Armando Monteiro
Armando Monteiro
Armando Monteiro

Notícias

Aprovado projeto de Armando que amplia empregos no exterior

Aprovado projeto de Armando que amplia empregos no exterior

Os brasileiros transferidos por empresas brasileiras para o exterior receberão um adicional de 25% e terão seus contratos de trabalho regidos pela legislação do país onde irão atuar. A medida, estabelecida em projeto de lei do senador Armando Monteiro (PTB-PE) aprovado nesta quarta-feira (28), na Comissão de Relações Exteriores, dará segurança jurídica às transferências e reduzirá os custos das empresas, ampliando para os brasileiros os postos de trabalho lá fora.

O projeto de lei, que seguirá à votação da Comissão de Assuntos Sociais e de lá direto ao exame da Câmara dos Deputados, modifica legislação de 1982. Segundo Armando, a lei em vigor que regulamenta a transferência de brasileiros ao exterior (expatriação) encarece o procedimento, ao estabelecer dupla incidência de encargos trabalhistas, previdenciários e tributários, sobre a folha do contrato de trabalho no Brasil e no contrato firmado no exterior.

“A insegurança e os elevados custos levam as empresas do Brasil a optarem por contratar estrangeiros nos países onde se instalam, ocasionando considerável perda de postos de trabalho para brasileiros”, assinala ele.

Pelo projeto de sua autoria, os brasileiros transferidos passam a ter seus contratos de trabalho regidos pelas normas locais, como ocorre na grande maioria dos países em que há transferências, o que diminui drasticamente as despesas das empresas brasileiras que operam no exterior. O projeto revoga a proibição da transferência temporária ser transformada em definitiva, criando um outro estímulo à opção das empresas nacionais por trabalhadores brasileiros.

A proposta do senador petebista prevê que o adicional de 25% do salário base no Brasil devido na expatriação pode ser pago em espécie ou em benefícios como moradia e custeio da escola dos filhos. Determina também a contratação, pela empresa, de seguro de vida e de saúde para o trabalhador e familiares que o acompanharem e o pagamento de passagem aérea, ida e volta, nas férias no Brasil e em casos de urgência de viagens para tratamento de saúde.