Armando Monteiro
Armando Monteiro
Armando Monteiro

Notícias

“Sistema S precisa continuar capacitando os trabalhadores”, defende Armando

“Sistema S precisa continuar capacitando os trabalhadores”, defende Armando

O senador Armando Monteiro (PTB) saiu mais uma vez em defesa do Sistema S após o anúncio de que o ministro da Economia, Paulo Guedes, planeja realizar cortes nas instituições do Sistema, que juntas formam a maior rede de capacitação profissional da América Latina. Para Armando, é preciso que exista um diálogo sobre estes cortes com a sociedade, evitando que os trabalhadores saiam prejudicados, especialmente nas regiões Norte e Nordeste.

“É preciso que o ministro esclareça qual é a proposta. Se cortar 30% de forma linear, ele provocará um grande dano no sistema de educação técnica e profissional. No caso do Senai, por exemplo, que atende 2,3 milhões de alunos, 162 escolas poderiam ser fechadas. No caso do Sesi, que tem 1,2 milhão de alunos na educação básica, os cortes podem fecham 155 escolas”, esclarece o senador.

Além destas perdas, o petebista afirma, ainda, que os cortes podem ter um efeito devastador na imensa rede de equipamentos culturais mantidos pelo Sistema S. “Além do ensino, o sistema dá uma importante contribuição para a cultura do nosso país. Diversos equipamentos de fomento e difusão da cultura podem ser atingidos. O corte precisa ser discutido com a sociedade e em consonância com os resultados apresentados”, detalha Armando, em entrevista à Revista Época.

Oito em cada dez técnicos formados pelo Senai conseguem se inserir no mercado do trabalho. “No caso dos cursos superiores, o índice de empregabilidade chega a 90%. Outra boa medida são os resultados alcançados pelo no Brasil na WorldSkills, principal torneio mundial de educação profissional. A equipe brasileira, cuja base principal são alunos do Senai, conquistou o 1º lugar em 2015, quando o evento foi realizado em São Paulo. Desde 2005, está entre os dez primeiros. Essa qualidade precisa ser mantida. O Sistema S precisa continuar capacitando os trabalhadores”, finaliza.